04. DA INAÇÃO AO PODER

Capacitar pessoas, comunidades e redes para promover soluções é, em si, uma boa solução. É sustentável.

Fazer diagnósticos de problemas, receitar tratamentos para minimizar os sintomas e investir na cura ou, melhor ainda, na prevenção dos males que pudermos antever nos transforma em agentes de saúde do futuro, operando verdadeiros milagres no presente.

NOMES CONFIRMADOS

  • ADRIANA
    GRYNER

    A máxima do “lixo que vira luxo” já é antiga e essa comunicadora e empresária resolveu modificá-la, fazendo produtos de alta qualidade através da reciclagem, gerando oportunidade e renda. Lonas e banners usados em shows, festas e eventos são transformados em bolsas, carteiras e outros itens. E quem produz as peças são, em sua maioria, detentos de presídios do Rio através da ONG TemQuemQueira, fundada e presidida por Adriana Gryner.

    “Há muitas maneiras de se contar um conto com final feliz. Mas a narrativa da publicitária e empreendedora social Adriana Gryner, fundadora da ONG Tem quem queira, foi imbatível no TEDx Rio + 20: transformou todos os personagens em protagonistas de suas próprias histórias. Ao reutilizar lonas e banners produzidos por sua agência, transformados em bolsas e acessórios, Adriana conta como acabou reciclando vidas. Com a oportunidade, detentos do Núcleo Prisional Ferreira neto e presidiárias em regime semiaberto do presídio Oscar Stevenson geram renda e revelam talentos improváveis. E o que era apenas estatística, ganha forma, nomes e um recomeço. Era uma vez a Flávia, o Seu Luis, a Jaqueline, a Taís, o Gustavo e o Gabriel.

  • FABIEN
    COUSTEAU

    Tem a paixão pelos oceanos escrita em seu DNA. Filho de Jean-Michel Cousteau e neto de Jacques-Yves Cousteau, o cineasta aquático tem como uma de suas mais famosas invenções um submarino em forma de tubarão.

    PALESTRA EM BREVE!

    Terceira geração da família do oceanógrafo Jacques Cousteau e mergulhador desde os 4 anos, Fabien Cousteau segue a corrente e nada a favor da maré das gerações futuras. Formado em Economia Ambiental, pela Universidfade de Boston, transformou o quintal aquático da infância em cenário de diversos projetos para mergulhar ainda mais fundo na vida submarina. Certo de que as pessoas são capazes de defender o que amam, criou a fundação Plant a Fish para cuidar de ambientes marinhos, recuperando, por exemplo, mangues e corais degradados pela ação do homem. “Estamos tratando o planeta como lata de lixo, mas somos capazes de milagres”, sentencia.

  • ILLAC
    DIAZ

    O filipino Illac Diaz carrega apenas o lado “verde” do seu passado de executivo corporativo. Tem entre seus projetos o Pier One Seafarer’s Dormitory, um abrigo auto-sustentável, a Fundação MyShelter, que trabalha na com soluções sustentáveis para a construção de clínicas e salas de aula em áreas rurais, e o Liter of Light, que fornece energia a um custo zero de carbono, zero de eletricidade, a 1 milhão de casas só em 2012. Através de cinco componentes, é possível iluminar áreas escuras durante o dia usando uma “lâmpada solar” com cerca de 55 watts de potência.

    PALESTRA EM BREVE!

    “Nunca dê as costas para as coisas que o incomodam nessa vida”. Com esta filosofia profética o filipino Illac Diaz, ex-aluno de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), deu à luz uma ideia brilhante. Com uma garrafa PET reutilizada e pouco menos de 2 litros d’água, sua invenção batizada de Liter of Light (litro de luz), já clareou a vida de um milhão de pessoas, iluminando áreas até então condenadas à escuridão em plena luz do dia. A espécie de lâmpada-clarabóia tem potência equivalente a 55 watts, custo zero de eletricidade e durabilidade de 5 anos. Simplicidade genial, que rendeu a Diaz o reconhecimento de líder global pelo Fórum Econômico Mundial.

  • LAURENCE
    KEMBALL-COOK

    Laurence Kemball-Cook é um jovem engenheiro que desenvolveu um projeto sustentável que será atração nos Jogos Olímpicos de Londres, o Pavegen. O invento, um bloco de pavimento capaz de converter a energia do movimento de quem passa sobre ele em energia elétrica, já ganhou reconhecimento e rendeu prêmios. Contudo, o empreendedor espera mais. "Uma pessoa dá em média 150 milhões de passos durante sua vida, imagine o potencial", enfatiza Kemball-Cook.

    Como todo engenheiro, Laurence Kemball-Cook, de 26 anos, é apaixonado por resolver problemas. Pensando em como poderia fazer para tornar as cidades mais sustentáveis, se deu conta de que precisaria de uma fonte renovável mais constante do que as alternativas energéticas limpas mais cogitadas como a energia solar ou eólica: gente. “Há um enorme potencial humano - bem embaixo de nossos pés! -, quando levamos em conta que cada pessoa dá, em média, 150 milhões de passos durante a vida”, diz Laurence, que criou o Pavegen System, bloco de pavimento capaz de converter a energia do movimento do passo dado sobre ele em energia elétrica. Obrigada, Laurence! Assim caminha a humanidade.

  • SARGENTO
    PIMENTA

    O Sargento Pimenta surgiu em 2010, quando um grupo de nove amigos fanáticos por Beatles e por carnaval decidiu fundar seu próprio bloco. A trupe foi aumentando e hoje conta com mais de 70 componentes, que unem canções do maior grupo inglês de todos os tempos aos ritmos tupiniquins. Em sua breve trajetória, além dos desfiles de Carnaval, já se apresentaram no Réveillon da praia de Copacabana e na festa de recepção do príncipe Harry, no Morro da Urca. Um dos sonhos desses artistas é abrir o show do ex-Beatle, Paul McCartney. Alguém duvida que isso seja possível?

    Um grupo de amigos jurava de pé junto que tinha tido uma ideia genial no Carnaval de 2010: criar um bloco para cair na folia ao som de Beattles. E o que poderia ser apenas um delírio divertido sem maiores proporções, virou uma realidade contagiante, com uma mãozinha das redes sociais: o bloco Sargento Pimenta, eleito o melhor do ano em 2011 no Rio de Janeiro. Depois de lotar o Aterro do Flamengo já no segundo desfile, este ano, o Sangento Pimenta tira onda de vez ao falar no TEDx Rio + 20 sobre o incrível poder humano de acreditar e realizar, antes de embarcar no próximo sonho: se apresentar nas Olimpíadas de Londres. Garotos de Liverpool, abram alas!